Voltar

INFORMAÇÕES AOS PACIENTES

INFORMAÇÕES AOS PACIENTES

“À seguir algumas das dúvidas mais comuns relacionadas à perda de audição e uso de aparelhos auditivos. Para maiores informações, entre em contato por meio de e-mail e telefone ou agende uma consulta”


FUNCIONAMENTO DA AUDIÇÃO


O ouvido Humano
Para entender o que são alterações auditivas e seus principais tipos é importante conhecer o sistema auditivo e seu funcionamento.








O ouvido humano é um dos órgãos mais complexos do corpo humano. Nele existem estruturas ósseas e membranosas que transmitem o som captado pelo pavilhão auricular até o córtex cerebral. Uma vez que o pavilhão auricular faz a captação dos sons, estes percorrem o canal auditivo (meato acústico externo) chegando até a membrana timpânica, onde, por meio da vibração dessa estrutura, o sinal é conduzido até a orelha interna por meio de três pequenos ossos inseridos nela: martelo, bigorna e estribo. Essa vibração é conduzida até a cóclea, órgão da orelha interna, que realiza a maior parte da amplificação dos sons. É ela também que transmite o impulso nervoso gerado pela transmissão do som para o nosso cérebro (córtex auditivo).
Quando existe alguma alteração no caminho que conduz a informação auditiva, começamos a falar em perdas auditivas, que são classificadas de acordo com a sua localização.




Nesta imagem podemos observar as estruturas que compõe a orelha média. Quando ocorre algum “problema” em alguma dessas estruturas, falamos em perdas de audição causadas por transtorno de condução, ou seja, existe alguma coisa impedindo que esse som seja conduzido para a orelha interna (cóclea).

Sendo assim, infecções, perfurações de membrana timpânica entre outros caracterizam perdas auditivas condutivas.
Quando encontramos esse caminho funcionando corretamente, e ainda percebemos que alguma coisa não está bem com nossa audição, podemos desconfiar que o problema está localizado mais a frente.





A cóclea e os canais semi-circulares são órgãos que compõe a orelha interna. Estes órgãos estão inseridos dentro do osso temporal e são responsáveis pela maior amplificação da informação sonora. Dentro da cóclea, está localizado o órgão de Corti, onde estão situadas as células ciliadas externas e internas, que estão dispostas em forma de fileiras e conectadas ao nervo auditivo. O nervo auditivo é responsável pela transmissão da informação auditiva ao cérebro. Se alguma coisa não funcionar bem nesse caminho podemos ter alterações auditivas do tipo neurossensoriais. Lesões nas células ciliadas podem ser causadas por diversos agentes, tais como exposição a remédios chamados ototóxicos, doenças como toxoplasmose congênita e rubéola e também por exposição a sons elevados. Quando escutamos música em intensidade elevada podemos lesionar esses pequenos cílios. Vale lembrar que uma vez lesionados, estes não se recuperam mais!